segunda-feira, 18 de agosto de 2008

CIDADE PRECISA DE NOVO ATERRO SANITÁRIO

Licitação para escolha da empresa que fará a obra deve sair neste mês
A Prefeitura de Uberlândia vai abrir licitação para a implantação de outro aterro sanitário. O atual tem apenas mais dois anos e meio de vida útil. A empresa vencedora ficará responsável pelo projeto, pela indicação e compra da área, e terá um prazo de dois anos para fazer o novo aterro. O edital deve ser publicado ainda, neste ano, para que o contrato seja assinado no início de 2008.De acordo com a responsável pelo aterro municipal, Edna Franco Gouveia, é obrigação do Município providenciar a substituição do aterro com antecedência. “Se acontecer de não haver para encaminhamento do lixo, a cidade entra em estado de calamidade. É algo muito sério”, destacou. A área do aterro atual será gramada e destinada à plantação de mudas de espécies nativas da região.

Prêmio

Pesagem, compactação dos resíduos, drenos de gases e de chorume. A logística de destinação do lixo em Uberlândia rendeu à cidade o prêmio de Melhor Aterro Sanitário de Minas Gerais, oferecido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semads). A coleta domiciliar do Município abrange 100% da área urbana e soma cerca de 10 mil toneladas por mês. O investimento mensal é em torno de R$ 1 milhão, dinheiro que sai da Prefeitura e de uma cota do ICMS Solidário. Segundo Edna Franco, desde que Uberlândia obteve a licença ambiental para a operação, em 2005, uma série de projetos foi desenvolvida para que todos os critérios estipulados pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e pela legislação fossem devidamente cumpridos. “Passamos a utilizar resíduos de construção civil, que funciona bem para criar uma proteção de atrito sobre o lixo”, exemplificou. Foram adotadas também medidas para coibir o mau cheiro. “Fazemos um trabalho periódico de recobrimento para evitar a saída de odores e a atração de bichos como moscas e urubus”, explicou Edna Franco. A estrutura é monitorada constantemente para evitar vazamento de chorume no lençol freático e controlar a invasão de pó, já que é utilizada uma grande quantidade de terra no aterro. “Temos inclusive uma central meteorológica”, acrescentou.

Cada habitante produz 791 gramas de lixo por dia

Um estudo realizado em 2003, utilizando dados da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e amostragens no próprio aterro, constatou que a produção média diária de lixo pelos uberlandenses é de 791 gramas por habitante. Considerando que a média recebida no aterro é de 570 gramas por pessoa, o restante seria, por dedução, utilizado para a reciclagem. “Desde que fizemos esse estudo houve uma redução de aproximadamente 30% do recebimento de materiais recicláveis no aterro. No entanto, é difícil fazer uma constatação científica, pois não tem como dimensionar”, explicou a responsável pelo aterro sanitário, Edna Franco Gouveia. Segundo ela, a matéria orgânica corresponde a 62,2% do material coletado e 18,7% são rejeitos, como trapos, fraldas descartáveis e papel higiênico.Edna Gouveia alerta para o papel da população na destinação do lixo. “O ideal é que cada cidadão separe o lixo, pelo menos entre materiais recicláveis e produtos orgânicos, porque muitos catadores passam nas casas fazendo a coleta de plástico, metais e vidro. Isso facilita o trabalho deles e nosso bem-estar”, orientou. Edna Gouveia ainda chama a atenção para outra situação: “Percebemos que existe um grande desperdício de alimentos. O nosso próximo estudo será sobre isso, porque é realmente preocupante”, concluiu.


Fonte: Jornal Correio de Uberlândia
03/12/2007

Aluno: Bernardo Rafael Luz Mario - 6ª série B


COMENTÁRIO

Giovanna; disse...

Os textos estão ótimos e eu nem sabia q ia ter outro aterro sanitário descobri agr. O melhor eh q além de "guardar" o lixo o aterro sanitário q ainda tah funcionando depois vai ter um monte de plantas o q vai fazer muito bem pro meio ambiente.

3 comentários:

Gabriel MArtins disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Gii ;* disse...

Os textos taum ótimos e eu neim sabia q ia ter outro aterro sanitário descobri agr. O melhor eh q além de "gurdar" o lixo o aterro sanitária q ainda tah funcionando depois vai ter um monte de prantas o q vai fazer muito bem pro meio ambiente.

Ps: MDG eu demorei mais comenteii ihh rimooo xP

bernardo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.