segunda-feira, 23 de junho de 2008

LIMPEBRÁS


ÁREA DE ATUAÇÃO

A Limpebras Engenharia Ambiental atua nas áreas de infra-estrutura urbana, preservação e controle do meio ambiente. As principais atividades exercidas são: coleta e destinação dos resíduos sólidos urbanos, resíduos industriais e demais serviços ligados à limpeza urbana. Tudo realizado com o profissionalismo necessário para manter a qualidade de vida da sociedade.

O armazenamento de resíduos é tão importante quanto à coleta bem feita do lixo. Sendo assim, a Limpebras opera a uma distância segura com monitoramento constante de seu aterro sanitário, que utiliza as mais modernas técnicas de envelopamento e tratamento do lixo, obedecendo às normas dos órgãos de gestão do meio ambiente, capazes de se enquadrar nos mais exigentes critérios internacionais de avaliação.

A Limpebras Engenharia Ambiental atua também na criação de projetos, implantação e operação de centrais de tratamento de resíduos domiciliares, industriais e hospitalares. Todos os serviços contam com a participação diária de engenheiros, técnicos especializados e profissionais experientes, todos empenhados em manter as cidades limpas e garantir a saúde da população.

Fonte: http://www.limpebras.com.br/

Théo Borges Faria 5ªsérie - A
COMENTÁRIO
Théo disse...
O Aterro Sanitário de Uberlândia foi escolhido como o melhor de Minas Gerais, recebendo recentemente o Prêmio Ouro da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semads), consideradas a gestão, a coleta e a destinação final. O aterro municipal, um dos 17 licenciados em Minas, tem sido apontado como modelo, recebendo visitações de técnicos sanitários de toda a região e até de outras partes do país.À exceção do lixo selecionado pelos catadores, por meio de entidades da categoria, e pelo programa "Coleta Solidária", do Instituto de Desenvolvimento Regional do Cintap-Inderc, além de catadores de rua e empresas especializadas em coleta, todos os resíduos sólidos domiciliares são levados para o aterro sanitário, que reúne todas as condições para a sua destinação final de forma absolutamente correta, atendendo inteiramente à legislação e às normas técnicas pertinentes.Em 2.005, o aterro da cidade recuperou a licença ambiental de operação junto à Fundação Estadual do Meio Ambiente/Conselho de Política Ambiental(Feam/Copam-MG), o que possibilitou ao Município voltar a receber a sua quota parte no ICMS Solidário do governo do Estado.No corrente ano, até outubro, o lixo domiciliar e comercial recolhido mensalmente no aterro representou pouco mais de 10.000 toneladas, a que se somam cerca de 1.600 toneladas de lixo industrial não perigoso. Já os resíduos de serviços de saúde(lixo hospitalar) da rede pública são recolhidos e tratados por uma empresa privada, vencedora da respectiva licitação, cabendo aos hospitais particulares, às suas expensas, realizarem o mesmo tipo de serviço, de acordo com a legislação vigente.Um estudo encomendado pelo município em 2.003 a uma empresa de consultoria, a Ottawa Engenharia, que utilizou dados da Universidade Federal de Uberlândia-UFU, revelou que a produção média diária de lixo em Uberlândia é de 791 gramas por habitante. A se considerar essa amostragem científica, como o aterro sanitário recebe atualmente uma média de 570 gramas/dia por pessoa, deduz-se que 221 gramas do lixo produzido diariamente por cada habitante não chegam ao aterro sanitário, sendo provavelmente reutilizados ou reciclados. De alguma forma, isso contribui para o aumento da vida útil do aterro e para a economia dos recursos públicosPor outro lado, dos resíduos domiciliares que chegam ao aterro sanitário, tomando-se por base levantamento recente efetuado nos bairros Tocantins e Guarani, apenas cerca de 10% constituem produtos recicláveis(principalmente papel, papelão e embalagens plásticas). A matéria orgânica corresponde a 62,2%, e 18,7% são rejeitos e outros materiais inaproveitáveis.Por isso, as secretarias municipais de Serviços Urbanos e Planejamento Urbano e Meio Ambiente entendem que, para a implantação da coleta seletiva de casa em casa na cidade, que tem um custo bem mais elevado do que a coleta convencional, o município precisaria fazer estudos bem mais aprofundados, que levem em conta inclusive a indispensável equação custo/benefício.Além disso, como observa o secretário municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, Cláudio Guedes, a coleta seletiva, mesmo que não se ache institucionalizada, já é uma realidade em Uberlândia, praticada pelos catadores autônomos, que já vêm recebendo o apoio da Prefeitura, e por algumas empresas privadas.
14 de Agosto de 2008 16:04

João Vitor Melgaço Roquete disse...

A Limpebrás Engenharia Ambiental atua nas áreas de infra-estrutura urbana, preservação e controle do meio ambiente. As principais atividades exercidas são: coleta e destinação dos resíduos sólidos urbanos, resíduos industriais e demais serviços ligados à limpeza urbana. Tudo realizado com o profissionalismo necessário para manter a qualidade de vida da sociedade.A Limpebrás Engenharia Ambiental atua também na criação de projetos, implantação e operação de centrais de tratamento de resíduos domiciliares, industriais e hospitalares. Todos os serviços contam com a participação diária de engenheiros, técnicos especializados e profissionais experientes, todos empenhados em manter as cidades limpas e garantir a saúde da população.
20 de Agosto de 2008 21:32

Gabriel Martins Muleke disse...

O aterro aqui de uberlândia e muito bom mesmo , eu já vi ele e me surpreendi
21 de Agosto de 2008 19:50

Bia disse...

Achei o texto mto bom e com informações interessantes, inclusive eu não sabia que o aterro de Uberlândia tinha sido escolhido o melhor de M.G. recebendo ate o prêmio ouro da secretaria de estado de meio ambiente e desenvolvimento sustentável (semads).
21 de Agosto de 2008 20:04

5 comentários:

Théo disse...

O Aterro Sanitário de Uberlândia foi escolhido como o melhor de Minas Gerais, recebendo recentemente o Prêmio Ouro da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semads), consideradas a gestão, a coleta e a destinação final. O aterro municipal, um dos 17 licenciados em Minas, tem sido apontado como modelo, recebendo visitações de técnicos sanitários de toda a região e até de outras partes do país.


À exceção do lixo selecionado pelos catadores, por meio de entidades da categoria, e pelo programa "Coleta Solidária", do Instituto de Desenvolvimento Regional do Cintap-Inderc, além de catadores de rua e empresas especializadas em coleta, todos os resíduos sólidos domiciliares são levados para o aterro sanitário, que reúne todas as condições para a sua destinação final de forma absolutamente correta, atendendo inteiramente à legislação e às normas técnicas pertinentes.

Em 2.005, o aterro da cidade recuperou a licença ambiental de operação junto à Fundação Estadual do Meio Ambiente/Conselho de Política Ambiental(Feam/Copam-MG), o que possibilitou ao Município voltar a receber a sua quota parte no ICMS Solidário do governo do Estado.

No corrente ano, até outubro, o lixo domiciliar e comercial recolhido mensalmente no aterro representou pouco mais de 10.000 toneladas, a que se somam cerca de 1.600 toneladas de lixo industrial não perigoso. Já os resíduos de serviços de saúde(lixo hospitalar) da rede pública são recolhidos e tratados por uma empresa privada, vencedora da respectiva licitação, cabendo aos hospitais particulares, às suas expensas, realizarem o mesmo tipo de serviço, de acordo com a legislação vigente.
Um estudo encomendado pelo município em 2.003 a uma empresa de consultoria, a Ottawa Engenharia, que utilizou dados da Universidade Federal de Uberlândia-UFU, revelou que a produção média diária de lixo em Uberlândia é de 791 gramas por habitante. A se considerar essa amostragem científica, como o aterro sanitário recebe atualmente uma média de 570 gramas/dia por pessoa, deduz-se que 221 gramas do lixo produzido diariamente por cada habitante não chegam ao aterro sanitário, sendo provavelmente reutilizados ou reciclados. De alguma forma, isso contribui para o aumento da vida útil do aterro e para a economia dos recursos públicos

Por outro lado, dos resíduos domiciliares que chegam ao aterro sanitário, tomando-se por base levantamento recente efetuado nos bairros Tocantins e Guarani, apenas cerca de 10% constituem produtos recicláveis(principalmente papel, papelão e embalagens plásticas). A matéria orgânica corresponde a 62,2%, e 18,7% são rejeitos e outros materiais inaproveitáveis.

Por isso, as secretarias municipais de Serviços Urbanos e Planejamento Urbano e Meio Ambiente entendem que, para a implantação da coleta seletiva de casa em casa na cidade, que tem um custo bem mais elevado do que a coleta convencional, o município precisaria fazer estudos bem mais aprofundados, que levem em conta inclusive a indispensável equação custo/benefício.

Além disso, como observa o secretário municipal de Planejamento Urbano e Meio Ambiente, Cláudio Guedes, a coleta seletiva, mesmo que não se ache institucionalizada, já é uma realidade em Uberlândia, praticada pelos catadores autônomos, que já vêm recebendo o apoio da Prefeitura, e por algumas empresas privadas.

João Vitor Melgaço Roquete disse...

A Limpebrás Engenharia Ambiental atua nas áreas de infra-estrutura urbana, preservação e controle do meio ambiente. As principais atividades exercidas são: coleta e destinação dos resíduos sólidos urbanos, resíduos industriais e demais serviços ligados à limpeza urbana. Tudo realizado com o profissionalismo necessário para manter a qualidade de vida da sociedade.

A Limpebrás Engenharia Ambiental atua também na criação de projetos, implantação e operação de centrais de tratamento de resíduos domiciliares, industriais e hospitalares. Todos os serviços contam com a participação diária de engenheiros, técnicos especializados e profissionais experientes, todos empenhados em manter as cidades limpas e garantir a saúde da população.

Gabriel Martins Muleke disse...

O aterro aqui de uberlandia e muito bom mesmo , eu ja vi ele entaoo me surpreendi

bia xD disse...

ahcei o texto mto bom e com informaçoes interessantes,
inclusive eu nao sabia que o aterro de Uberlândia tinha sido escolhido o melhor de M.G.
recebendo ate o premio ouro da secretaria de estado de meio ambiente e desenvolvimento sustentavel (semads).

Gii ;* disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.